As recomendações são instrumentos através dos quais "a Conferência Geral formulará orientações e normas para a regulamentação internacional de uma questão e convidará os Estados-Membros a adoptar, sob a forma de lei nacional ou não, em função das particularidades das questões tratadas e das respectivas disposições constitucionais dos diferentes Estados, medidas destinadas a aplicar nos territórios sob a sua jurisdição os princípios e normas formulados", (alínea b) do artigo 1º do Regulamento relativo às recomendações aos Estados-Membros e às convenções internacionais previstas pelo artigo IV, parágrafo 4 do Ato Constitutivo da UNESCO). Trata-se, portanto, de normas que não estão sujeitas a ratificação, mas que os Estados são convidados a aplicar.

  • Partilhe